Primeiro semestre de 2021 fecha com mais de 100% de aumento das vendas de navios de segunda mão


De acordo com os dados fornecidos pela Clarkson Research Services - uma das principais provedoras de inteligência acerca das remessas globais e maior corretora de navios do mundo -, os índices de venda de navios no primeiro semestre deste ano foram os mais fortes desde o ano de 2008, de modo que o número de navios vendidos até o presente momento representa mais que o dobro da tendência que era esperada a longo prazo.





As taxas de fretamento e os fretes encontram-se em preços recordes, fazendo com que os transatlânticos briguem cada vez mais pela tonelagem das cargas. Com as taxas chegando a cerca de 27% acima do último pico - ocorrido no ano de 2005 -, ocorreu uma duplicação nas vendas concluídas nos primeiros seis meses deste ano.


Outro fato que contribuiu para este aumento corresponde às novas tecnologias de propulsão verde que estão sendo desenvolvidas para os novos navios, fazendo com que os proprietários fiquem cada vez mais hesitantes no que diz respeito à compra de novos navios. Ainda de acordo com a Clarkson Research Services, mais de 85 milhões de dwt mudaram de novo nos últimos seis meses, correspondendo a um aumento de 131% se comparado ao mesmo período do ano anterior.


As negociações têm sido movimentadas, especialmente, por compradores gregos e chineses, que se fazem presentes em quase todas as transações do globo. A Clarksons prevê, ainda, que cerca de 8% de toda a frota mundial de navios mudará de mãos até o final do ano de 2021.


Vale ressaltar que essa tendência deve corroborar diretamente para que os preços do aço e os movimentos cambiais dificultem essa tendência de continuar, trazendo perspectivas difíceis aos estaleiros.


Os navios mais comercializados até o atual momento foram os navios alimentadores, com um aumento de cerca de 165,1% em relação ao primeiro semestre de 2021, com uma média de preços de, aproximadamente, US$17,6 milhões - dadas as operações que divulgaram os preços.



6 visualizações0 comentário