Divergência de peso na importação marítima. E agora?

Sabe-se que o peso da carga é uma das principais informações para seguir com uma operação de comércio exterior. Nesse quesito, a receita federal é bastante rigorosa quanto às informações declaradas. Neste texto, iremos mostrar os problemas que a divergência de peso identificada pós embarque podem gerar nas importações LCL.



Carga embarcou com peso errado, e agora?


Caso a sua carga já tenha embarcado mas ainda não chegou no destino e não foi manifestada, o agente de cargas terá que emitir uma nova documentação e manifestá-la novamente, isso envolve custos de reemissão de documentos e retificação no sistema do armador.

Quando a divergência de peso é identificada após a chegada da carga no destino, o problema é maior, pois será necessária alteração no CE Mercante. O agente de cargas deve solicitar a retificação junto ao armador e posteriormente à receita federal. Paralelo a isso, um termo deverá ser assinado pelo Importador, que se compromete a arcar com uma multa, que pode ser cobrada futuramente pela receita. Esse prazo de retificação pode demorar alguns dias, portanto a carga está sujeita a cobrança de períodos de armazenagem.

Sugestão: Tenha sempre um bom agente de cargas e despachante aduaneiro para prestar o devido atendimento, caso esse problema ocorra. É função deles pressionar todas as partes para que o processo de retificação se conclua mais rapidamente para que possa evitar custos extras de armazenagem portuária e acelerar a liberação da carga.


Como evitar esse problema?


A melhor forma de evitar a divergência de peso pós embarque é solicitando a repesagem antes que a carga saia da origem. Um bom agente de cargas sempre dispõe de um armazém próprio ou de algum parceiro na origem.


Isso possibilita que a carga seja repesada com maior facilidade e, muitas vezes, sem custo. Evitando surpresas ao chegar no destino final.


Como é feita a repesagem?


A repesagem pode ser feita no armazém do agente de cargas na origem. Caso o agente de cargas contratado não tenha armazém na origem, pode solicitar ao shipper que realize o serviço e envie o comprovante de repesagem ao agente de cargas para que a documentação seja emitida de acordo.


Muitos importadores confiam apenas nas informações disponibilizadas pelo shipper e emitem a documentação de embarque confiando na palavra do exportador. Isso pode acarretar em prejuízos na operação logística, por isso a escolha do seu operador logístico é uma das principais etapas para realizar operações de comércio exterior, pois é ele que tomará esse cuidado para que evite custos inesperados na sua importação.


E aí, ficou com alguma dúvida sobre o tema abordado acima? Então escreva no comentário que teremos o prazer em respondê-lo(a)!


761 visualizações0 comentário