DHL passa a oferecer opção de cargas completas serem transportadas com uso de biocombustíveis

A DHL Global Forwarding atualmente atua como uma das líderes em logística internacional e transporte de courier. Recentemente, em meados de janeiro deste ano, a empresa aderiu à onda de sustentabilidade e passou a adotar combustíveis sustentáveis, no intuito de contribuir para a redução das emissões de carbono na atmosfera.





Primeiramente a opção era aplicada sem custo e de maneira automática em cargas menores que um contêiner. Todavia, cargas de contêineres cheios agora também contam com o uso de combustíveis biodegradáveis e com taxas extras para custear a iniciativa.


De acordo com a empresa, os combustíveis incluídos no programa são examinados quanto às suas credenciais de sustentabilidade, de maneira a garantir que as matérias-primas dos mesmos não entrem em conflito com a cadeia de produção de alimentos e nem sejam nocivas de outras formas.


Quanto à nova iniciativa, a DHL alega que têm optado por dar preferência apenas às operadoras que possuem credenciais verdes, de maneira que preferem trabalhar com empresas com bom e reconhecido desempenho ambiental. “Com a forte demanda por frete marítimo na Ásia-Pacífico, estamos em uma posição privilegiada para oferecer aos nossos clientes uma maneira nova e mais fácil de reduzir sua pegada de carbono, escolhendo biocombustíveis sustentáveis ​​e descarbonizando todas as rotas comerciais de frete marítimo”, foi a opinião de Kelvin Leung, CEO da DHL Asia-Pacific, quando questionado sobre a iniciativa.


O primeiro cliente a aderir a dar o primeiro passo e optar pelo combustível sustentável, foi a empresa de moda conhecida como Lindex, a qual se pronunciou alegando a mudança para o combustível verde ter sido algo absolutamente natural aos olhos da empresa, uma vez que atuam fortemente na adoção de padrões de modelos de negócios mais sustentáveis e potencialmente neutros para a questão climática global.


Por fim, vale evidenciar que até o ano de 2030, a DHL possui como meta investir cerca de sete milhões de euros em soluções de logísticas neutras para o clima e mais sustentáveis, se comprometendo a cobrir, pelo menos, 30% de suas necessidades de combustível em combustíveis verdes.


25 visualizações0 comentário